“O pote de felicidade”

Nestes tempos de “confinamento”, é fundamental para a nossa sanidade mental focarmo-nos intencionalmente no bom que temos e nos acontece e sermos gratos por isso faz parte do treino mental que contraria a tendência ao negativismo em que instintivamente (sobre)vivemos. Porque nem sempre é fácil manter essa consciência há algumas estratégias que podemos adotar para nos ajudar a criar o hábito pro-ativo de manter um foco positivo no dia-a-dia.

 

“As crianças são o recurso mais importante do mundo e a melhor esperança para o futuro.”

 

-John Fitzgerald Kennedy-

E pensando nas crianças…este artigo focará a técnica do “Pote da felicidade”. Investigadores educacionais e psicólogos demonstraram mais de uma vez que uma atitude positiva é uma arma poderosa para superar qualquer tipo de obstáculo. Por isso, reforçar a ideia de proporcionar às crianças formas de desenvolver uma atitude positiva é tão importante. É essencial para o seu presente e promissor para seu futuro.

 

 

Esta técnica foi criada por famosa filósofa Elsa Punset ( https://www.elsapunset.com/), autora de O Livro das Pequenas Revoluções (p.390) como instrumento de educação emocional, a qual tenta mostrar como enfrentar problemas de um ponto de vista otimista.

Assim, a técnica do pote da felicidade pode ser descrita como “uma brincadeira” que tenta ajudar os pais, educadores e professores a reforçar essa atitude positiva que muitas crianças apresentam de maneira natural e produzi-la caso isso não ocorra naturalmente. Porque nem todas as crianças sempre são tão desinibidas quanto o estereótipo que a maioria das pessoas têm em mente, o que não impossibilita essas crianças de encarar os conflitos ou os problemas com uma disposição positiva.

Uma brincadeira para ser feita em família ou em grupo. Para iniciar a brincadeira, os membros precisam escolher um pote de vidro de bom tamanho, que vai ser o pote da felicidade. Para isso, devemos escrever “pote da felicidade” em um papel, colar, como se fosse uma etiqueta, e deixá-lo em um lugar visível da casa.

Assim, todos os dias, pais, filhos, professores, ou melhor, os participantes precisam escrever em um papel qual foi a melhor coisa que aconteceu nas suas vidas nas últimas 24 horas. Falamos sobre coisas simples, como uma boa nota em uma prova, uma comida gostosa, alguma coisa que saiu melhor que o esperado, conhecer alguém legal, etc. Em seguida, esse papel deve ser dobrado e colocado dentro do pote. Embora pareça surpreendente, essas pequenas frases ficam gravadas no cérebro quase sem querer.

A cada seis meses o pote, que estará bem cheio, é aberto e todas as mensagens positivas são lidas. Nesse momento é possível ver quantas coisas boas aconteceram no grupo ou na família nos últimos tempos…uma atitude positiva serve para transformar situações adversas em favoráveis. Isso não quer dizer que seja simples, mas oferece a possibilidade de transformar problemas em oportunidades.

 

Por isso, essa técnica permite:

  • Que as crianças aprendam a refletir sobre as coisas boas que acontecem ao longo do dia. Às vezes elas podem ser muito impulsivas e impacientes e acreditam que tudo deu errado, por isso essa técnica demonstra que essa sensação não é real.
  • Aprendem a apreciar os pequenos detalhes. Um beijo, um carinho, um comentário agradável. Coisas boas acontecem com todo mundo a todo instante, mas nem sempre temos a atitude e a predisposição para identificar, sentir e aproveitar esses momentos. Mas ao fixar esses acontecimentos bons no cérebro quando escrevemos, nossa atitude vai mudar quase sem nos darmos conta.
  • Todos os membros aprenderão a diferenciar os grandes problemas das coisas sem importância, especialmente as crianças.
  • É uma técnica muito útil também para que todos os membros do grupo, especialmente as crianças, aprendam a ser gratas.
  • Também é um modelo fantástico para melhorar a comunicação familiar e do grupo.

Sugiro a visualização de quatro links para saber um pouco mais:

 

 

 

(Visited 684 times, 1 visits today)

Sem comentários ainda.

Deixar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *