O poder da “arte”

“A maior riqueza do homem é sua incompletude.
Nesse ponto sou abastado.
Palavras que me aceitam como sou
— eu não aceito.
Não aguento ser apenas
um sujeito que abre portas,
que puxa válvulas,
que olha o relógio,
que compra pão às 6 da tarde,
que vai lá fora, que aponta lápis,
que vê a uva etc. etc.
Perdoai. Mas eu preciso ser Outros.
Eu penso renovar o homem usando borboletas”
                                                                                                            Barros, M. (2013). Poesia completa. São Paulo: Leya.
Acredito (amos), conforme escreve o poeta Manoel de Barros (2013), na incompletude do ser humano e defendo (emos) que a exposição, a reflexão e a criação mobilizada pela arte no processo escolar podem gerar novas apropriações, novas aprendizagens e novos sentidos
Seja luz” é o mais novo trabalho do artista Eduardo Kobra na rua Óscar Freire em São Paulo, Brasil.
Inspirado no “Pensador” de Rodin dentro de uma lâmpada, Kobra  alerta-nos para repensar nossos valores, conceitos e princípios e que possamos apresentar nossas soluções ao mundo, que nunca esteve tão necessitado de respostas para questões cruciais que vão da fome à violência, passando por liberdades e tolerância ao outro.
Se há trevas que sejamos luz!
Créditos da foto: @kobrastreetart
(Visited 35 times, 1 visits today)

Sem comentários ainda.

Deixar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *