“Pés, pra que te quero, se tenho asas para voar?” Frida Kahlo

Em tempos de (des)confinamento faz sentido pensarmos em aulas ao ar livre…com este pensamento fui pesquisar…

 

Reflexão 1

Conhecer a  história de Frida Kahlo ajuda as crianças a refletirem sobre padrões e promove atividades de empatia e desconstrução de estereótipos.

Frida considerava a relação arte e vida como um princípio orientador dos seus processos criativos e pedagógicos , não só a inspiração na vida mas o contacto direto com a vida e a intervenção nela como cidadãos e criadores ativos.

 

Como ela conseguiu sobreviver ao longo da sua história?

 

Para saberem mais desafio-vos a procurarem as “possíveis” respostas nos links que vos apresento no final deste artigo.

 

Para as crianças saberem mais:

https://www.youtube.com/watch?v=vnZjagn3W2o

 

 

Frida Kahlo, artista  única que com inúmeros problemas de saúde fizeram-na dar valor ao seu confinamento do qual ela tentou escapar. “A Frida fez uma série de reflexões.

Abordar a sua história de vida e da sua imensa criatividade pode ser um desafio muito interessante para os educadores e professores na escola como instituição e na “escola da vida” .

Conforme o relato de Rina Lazo,

Um dia Frida  disse: ‘Meninos, vou fazer outra operação, estou doente e não poderei vir … a ser no jardim de sua Casa Azul, tornando o contra-empo um modo de ensino e aprendizagem artística ao ar livre.

 

“Pés, pra que te quero, se tenho asas para voar?”
-Frida Kahlo-

 

 

 

 


Ver mais em:

 

 

(Visited 100 times, 1 visits today)

Sem comentários ainda.

Deixar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *